Privar com Eça e explorar os encantos da cidade do Porto

As turmas Técnico de Turismo Ambiental e Rural, do 2º ano, Técnico de Apoio à Infância, do 1º ano, realizaram uma visita a Baião e ao Porto, no dia 14 de maio, durante todo o dia, acompanhadas pelos professores João Jaques; Luzia Silva e Sandra Amorim.

O primeiro momento contemplou a Fundação de Eça de Queirós, situada em Santa Cruz do Douro, e as turmas privaram com o ambiente de um dos mais importantes escritores da nossa literatura, falamos, obviamente, de Eça de Queirós. A casa de Tormes, como é conhecida, foi a fonte de inspiração para o romancista escrever a Cidade e as Serras, e foi neste espaço que os alunos conheceram a sua história de vida, contactando com fotos, objetos pessoais e algumas curiosidades da vida do escritor, nomeadamente a sua obsessão pela organização dos seus documentos, a sua secretária onde escreveu a maior parte dos seus livros e as pessoas com quem se relacionou mais de perto, designadamente Ramalho Ortigão e o Rei D. Carlos e a rainha D. Amélia.

À tarde, as turmas dirigiram-se ao Porto e turma Técnico de Turismo Ambiental e Rural visitou a Torre dos Clérigos. O objetivo desta visita de estudo era conhecer o conjunto arquitetónico dos Clérigos – Igreja e Torre, ex-libris da cidade e magnífico exemplar do Barroco Portuense, da autoria do arquiteto italiano Nicolau Nasoni. Assim, o grupo visitou a igreja, de planta elítica, onde se destacam os mármores policromados e os retábulos, púlpitos, sanefas e órgãos de talha dourada. Mas o ponto alto da tarde foi a subida à Torre que, com os seus 76 metros de altura, se impõe sobranceira ao casario da cidade; a Torre dos Clérigos já foi o edifício mais alto de Portugal! Todos subiram (mesmo os mais avessos a este tipo de aventuras) pelas íngremes e bastante apertadas escadas; vencidos os 240 degraus, usufruíram lá de cima de uma vista deslumbrante sobre a cidade e o rio…

Por outro lado, a turma Técnico de Apoio à Infância teve a oportunidade de efetuar um passeio turístico de Barco, no rio Douro, contemplando toda a paisagem que envolve a cidade, especialmente a ribeira com os seus imponentes edifícios e com a as suas emblemáticas seis pontes que dão um caráter imponente à cidade invicta. Ao longo deste trajeto, os alunos aprenderam sobre a história desta cidade que atrai cada vez mais turistas e alguns foram brindados com as águas do rio, refrescando-se, assim, no calor tórrido que se fazia sentir.

Em suma, os alunos estavam muito satisfeitos com esta visita, não só porque conheceram lugares com muita história, mas também tiveram a oportunidade de conviver e aprender fora do contexto escolar.

(Texto: Turmas TAI5 e TTAR8)