ALUNOS DE GESTÃO DO AMBIENTE VISITAM ESPAÇOS NATURAIS DO GRANDE PORTO

No passado dia 20 de janeiro, os alunos do 1º ano do curso Técnico de Gestão do Ambiente fizeram, no âmbito das disciplinas de Conservação da Natureza e Ordenamento do Território, uma visita ao Parque Biológico de Gaia e ao Jardim de Serralves na Cidade do Porto.

O Parque Biológico de Gaia foi o primeiro centro permanente de Educação Ambiental do país, atualmente com uma dimensão de 35 hectares de área agroflorestal, onde vivem em estado selvagem centenas de espécies de animais e plantas prontos a serem observados e apreciados numa auto visita ou por visita guiada no seu habitat natural.

Desta forma, ao longo de um percurso com cerca de 3 km, os alunos tiveram a oportunidade de visualizar algumas espécies da flora autóctone, como por exemplo, os carvalhos, os sobreiros e os loureiros. No que diz respeito à fauna, realce para o toirão, a raposa, o javali, a cabra-brava, o texugo, as aves limícolas (perna-longa e alfaiate) e as aves de rapina, diurnas e noturnas, como o bufo-real, a águia-calçada e o grifo, abutre que pode chegar a medir até 1 metro de comprimento, apresentar até 2,7 metros de envergadura e a pesar entre 6 a 12 kg.

Da parte da tarde, a turma foi guiada ao longo do Parque de Serralves, classificado como de Interesse Público e reconhecido pela diversidade do seu património arbóreo e arbustivo, composto por vegetação autóctone e exótica. Para além de conhecer algumas espécies arbóreas da flora autóctone e respetivas características, o grupo teve ainda a oportunidade de percorrer o Treetop Walk, um novo percurso em passadiço, num nível elevado face ao solo, junto à copa das árvores, que permitiu uma experiência impactante de observação e estudo da biodiversidade local.

Para além da vertente académica, os alunos tiveram ainda a possibilidade de caminhar e explorar a natureza do local, por entre lagos, arvoredos, núcleos rurais e charcas. No final, os alunos estavam bastante satisfeitos com esta iniciativa, uma vez que conseguiram observar as principais espécies da fauna e flora locais, aprofundar conhecimentos sobre a temática ambiental e refletir sobre o papel de um futuro técnico de Gestão do Ambiente.

(Texto: João Jaques | Coordenador de Curso)