Palácio Nacional de Mafra – A sumptuosidade de um edifício

As turmas finalistas tiveram a oportunidade de fechar com chave de ouro o estudo de Memorial do Convento com a visita ao Palácio Nacional de Mafra, no dia 28 de março.

Na verdade, os alunos tiveram o privilégio de participar em várias iniciativas aquando do estudo de Saramago, já que tinham assistido à adaptação do romance feita pela companhia de teatro ETCetera, em Gaia, assim como efetuaram uma dramatização do texto, no âmbito das comemorações do centenário de nascimento de Saramago, promovidas pela Câmara Municipal de Esposende.

Agora, era o momento de verem o edifício in loco e tirarem as suas ilações com uma visita guiada por uma construção que agrega uma basílica, um palácio e um convento, só para que se prove a megalomania do rei D. João V.

Ao longo de duas horas, que passaram muito depressa, as turmas foram conhecendo outros pormenores que não estudaram, nomeadamente a distância entre os dois torreões, aposentos dos reis, 232 metros; dois carrilhões, e não um, que contemplam 92 sinos ( 45 de um lado e 47 do outro); os 6 órgãos que constituem um exemplo único na Europa; foram necessários 52 mil homens para acabar a obra, entre outros pormenores.

A visita finalizou na biblioteca, um local verdadeiramente extraordinário, tendo cerca de  36 mil exemplares, sendo considerada uma das dez mais belas bibliotecas do mundo. Os alunos registaram, numa foto de família, este dia especial que em muito se deveu ao bom trabalho dos técnicos que fizeram a visita guiada, tendo como base a leitura da obra Saramaguiano estudada.

Ainda tiveram tempo de visitar Sintra e as suas maravilhosas paisagens, sem esquecer as queijadinhas!

E foi assim que as turmas finalistas passaram este dia, conhecendo lugares emblemáticos da nossa literatura.

Turmas AS6; TR13 e TGA3